Diferença entre desenvolvimento e crescimento é tema do primeiro artigo da editoria de opinião do Mundo Possível

Posted on 02/10/2009

0


O Blog Mundo Possível inicia hoje uma editoria de opinião com artigo de estreia assinado pelo jornalista pernambucano Washington Gurgel.

Colaborações podem ser enviadas para o e-mail mundopossivel@gmail.com.

Antes da publicação, os textos serão submetidos à análise dos editores.

Opinião

Algumas Considerações Sobre Desenvolvimento

Washington Gurgel*

br 423..360Lembro-me quando ministrava aulas para formandos do curso de Agronomia da Universidade Federal Rural de Pernambuco sobre Extensão Rural e Comunicação.

Eram cerca de 60 estudantes prestes a entrar no mercado de trabalho.

Bem mais que simples profissionais, eles eram os novos extensionistas com a missão de levar aos agricultores as novas perspectivas teóricas sobre o Desenvolvimento.

Para aqueles jovens rapazes e moças cansados depois de quase seis anos de estudo algumas terminologias, a exemplo de Desenvolvimento – com o D maiúsculo mesmo – soava ainda como um nome familiar, mas de significado muito diferente.

Como fazer para disseminar esse novo conhecimento para um público cuja alfabetização ainda é um desafio distante de conquistar?

A interrogação trazia novos questionamentos e, muitas vezes, eles, os alunos, acreditavam sair da universidade sem saber mensurar exatamente o conhecimento adquirido.

br-232A dúvida tinha lá suas razões.

Durante anos todos acreditaram que desenvolver significa crescer economicamente. Construir edifícios, estradas, trazer grandes empreendimentos imobiliários, hoteleiros, industriais e tantos etc’s possíveis.

Entretanto, a contribuição de estudiosos, a exemplo de Marcos Fröelich, Maria Salett Tauk Santos e Augusto de Franco, só para citar alguns, mostra que, com o passar dos anos, essa terminologia ganhou outro significado, bem mais amplo e que hoje se diferencia em grande escala da palavra crescimento.

Bem perto dos pernambucanos está a BR 232, que liga a capital Recife a Caruaru, a principal cidade da região agreste do Estado.

Após a duplicação da via tornou-se comum aos ouvidos expressões do tipo: a BR trouxe desenvolvimento para cidades do agreste como Gravatá e Caruaru; A nova BR gerou emprego e renda e mudou a vida nessas cidades.

Até mesmo a imprensa compactua com essa falsa idéia de desenvolvimento.

É simples explicar.

Desde os anos 70 muitos são os estudiosos que trabalham o tema e, porque não dizer, a disciplina Desenvolvimento Local – e sendo disciplina, eis, portanto, o porquê do D maiúsculo.

As novas perspectivas teóricas, já que é muito cedo para chamar apenas de teoria, convergem para o entendimento mais amplo dessa terminologia que, como já observado, em muito se difere do simples crescimento.

Usando a cidade de Gravatá como exemplo é possível afirmar que esse município apenas cresceu com a duplicação da rodovia federal.

É bem verdade que o município ganhou novos empreendimentos imobiliários, abriu as portas para o turismo e a gastronomia e, se antes era apenas uma cidade de passagem para Caruaru, hoje é o principal point para quem visita o agreste pernambucano.

Porém, Desenvolvimento vai bem além do simples crescimento financeiro, da simples expansão econômica.

Desenvolvimento, parafraseando a economista Tânia Bacelar e o professor Paulo de Jesus, é acima de tudo um processo que implica melhorias na qualidade de vida de toda a população, o que de certo modo ainda está longe de acontecer.

O tema ainda é polêmico até mesmo entre os estudiosos.

Há aqueles, como José Graziano, que defendem a situação de Gravatá, por exemplo, como Desenvolvimento e se alicerçam na teoria do Treak Down, ou teoria do ‘respingo’, que acredita ser positivo o favorecimento, mesmo que minimamente, para parte da população. Esse é outro assunto a ser debatido em um futuro próximo.

Por enquanto é preciso dizer apenas que talvez seja por isso que meus caros e bravos alunos saíram da universidade tão atônitos para enfrentar o mundo de agricultores a espera de dias melhores.

* Washington Gurgel (washingtongurgel@hotmail.com) é jornalista, especialista em jornalismo cultural, escritor e mestre em Comunicação Rural e Desenvolvimento Local.

A opinião expressa nos artigos é de exclusiva responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião do Blog Mundo Possível.

Anúncios
Posted in: Opinião