Empresas ignoram legislação e lançam metais pesados na água consumida pelos norte-americanos, diz The New York Times

Posted on 13/09/2009

0


Fotografia de Damon Winter, do NYTimes, mostra os efeitos nocivos que a água da rede de abastecimento da Virgínia Ocidental teria provocado na arcada dentária de uma criança de sete anos de idade

Fotografia de Damon Winter, do NYTimes, mostra os efeitos nocivos que a água da rede de abastecimento da Virgínia Ocidental teria provocado na arcada dentária de uma criança de sete anos de idade

No momento em que um dos maiores Estados da Austrália lança uma cruzada contra o consumo de água engarrafada como forma de evitar a emissão de gases poluentes na atmosfera (clique aqui para ler o post), vale a pena dar destaque à matéria de capa do The New York Times deste domingo.

O principal jornal norte-americano traz uma reportagem sobre as violações praticadas por mineradoras, indústrias químicas e fábricas em geral contra o Clean Water Act -legislação que garante a qualidade da água distribuída à população pela rede de abastecimento.

A matéria é a segunda de uma série sobre a poluição na água consumida pelos norte-americanos.

Segundo o jornal, foram registradas pelo menos 500 mil violações nos últimos cinco anos.

Os casos vão desde falhas ao reportar a emissão na rede de abastecimento de substâncias nocivas à saúde até, de fato, o lançamento de toxinas que podem contribuir para o câncer, má formação de bebês e outras doenças.

A reportagem do NYTimes começa com a história dos moradores de um subúrbio a 17 milhas (cerca de 27,3 km) de Charleston, capital do Estado da Virgínia Ocidental.

As crianças têm feridas nos braços, pernas e peito provocadas pela água do banho contaminada com níquel, chumbo e outros metais pesados.

Os dentes estão quase todos recapeados, pois o esmalte foi corroído pela água.

“Como nós podemos ter TV a cabo digital e Internet em nossas casas, e não podemos ter água potável?”, diz Jennifer Hall-Massey, contadora-senior de um dos maiores bancos da Virgínia Ocidental e mãe das crianças que serviram de personagem para a matéria.

Clique aqui para ler a reportagem no site do NYTimes.

Anúncios
Posted in: Saúde